top of page

CONTOS CANTADOS

A Velha e a cabaça 

Música: Carlos Marques 

Escrito e interpretado por Carlos Marques e Ana Sofia Paiva a partir da tradição oral 

Era uma velha furunfufelha, triunfunfelha, mesiricuntelha

Tinha muitos filhos furunfunfilhos, truinfunfulhos, mersiricuntilhos 

E muitos netos furunfunfetos, truinfunfetos, mersiricuntetos

E vivia num monte furunfunfonte, truinfunfonte, mersiricuntonte

E essa velha furunfufelha, triunfunfelha, mesiricuntelha

Tinha uma neta furunfunfilha, truinfunfulha, mersiricuntilha 

Que vivia longe furunfunfonge, truinfunfonge, mersiricuntonge

E que se ia casar... ai ai ai

 

E então a velha furunfufelha, triunfunfelha, mesiricuntelha

Foi ao casamento furunfufento, triunfunfento, mesiricuntento

E no caminho furunfufinho, triunfunfinho, mesiricuntinho

Encontrou um lobo... 

 

AI VELHA, velhinha, velhão 

Como-te inteira com cesta e bordão

Não me comas Não me comas Não me comas 

Que eu vou à festa da minha netinha 

E venho de lá muito mais, muito mais, muito mais, muito mais gordinha

 

E então a velha furunfufelha, triunfunfelha, mesiricuntelha

Foi à boda furunfoda, triunfunfoda, mesiricuntoda

E comeu, comeu, comeu furunfeu, triunfunfeu, mesiricunteu

E Marmelada furunfufada, triunfunfada, mesiricuntada

E ainda Rissóis furunfufois, triunfunfois, mesiricuntois

 

E comeu empadas furunfufadas, triunfunfadas, mesiricuntadas

E cabidela furunfufados, triunfunfados, mesiricuntados

E sericaia furunfunfaia, trinfunfaia, mesiricuntaia 

E farofas furunfufofas, triunfunfofas, mesiricuntofas

E profiteroles 

Bavaroise 

 

E para o fim comeu uma bela duma açorda furunfuforda, triunfunforda, mesiricuntorda

E o raio da velha ficou mesmo gorda!!!! (isso pode-se dizer) 

 

E quando estava na hora de se ir embora foi ao quintal etc e tal...

Escolheu uma cabaça furunfufaça, triunfunfaça, mesiricuntaça

A maior que havia furunfufia, triunfunfia, mesiricuntia

meteu-se dentro dela furunfufela, triunfunfela, mesiricuntela

e rolou até casa furunfufasa, triunfunfasa, mesiricuntasa

quando de repente... Apareceu o LOBO

 

Boa tarde cabaça cabacinha 

Não viu por aí uma velha bem gordinha

Não vi velha, nem velhinha nem velhão

Corre, corre cabacinha, corre, corre cabação 

A cabaça rolou, rolou 

Só tudo o que entra por cima sai por baixo... 

E lá dentro da cabaça a velha soltou um enorme, um gigante, um estrondoso

Pum.

E a cabaça partiu-se em dois e a velha entrou em casa sã e salva

E a história poderia terminar aqui, mas não

E o lobo, que aconteceu ao lobo? Deu-lhe o cheiro

Truz truz 

- Quem é 

- Sou eu 

Sericoti, sericoté

 

E o lobo comeu a velha desde a pontinha dos dedos dos pés, ali onde está o chulé, até à pontinha dos cabelos brancos da velha. 

E adorou... 

Ficha Técnica: 

Textos e criação de Carlos Marques a partir da tradição oral 

Interpretação Carlos Marques, Ana Sofia Paiva e Sira Camacho

Músicas: Carlos Marques 

Ilustrações de André da Loba 

Animações de Patrícia Neves

Design: Susana Malhão 

Produção e gravação: Wat Studio e Estúdio audio do Centro juvenil de Montemor-o-Novo. 

Montemor-o-Novo, 2023,  Todos os direitos reservados à Trimagisto 

Produção: Trimagisto Cooperativa Cultural

bottom of page